top of page
  • Foto do escritorDrº Emanuel Alves da Silva

O QUE É A ATEROSCLEROSE?

Atualizado: 29 de jan. de 2022

Saiba o que é, quais os riscos da aterosclerose para a saúde e como pode ser tratada.



A aterosclerose resulta da acumulação progressiva de gorduras, cálcio e outras substâncias nas paredes das artérias, constituindo placas de ateroma.

Estas conduzem ao endurecimento e estreitamento das artérias, restringindo a passagem do sangue e o suprimento de oxigénio para os órgãos e tecidos. Por outro lado, estas placas podem romper e provocar a formação de coágulos sanguíneos.


Geralmente, a aterosclerose não apresenta quaisquer sintomas no início e muitas pessoas podem não saber que a têm. Eventualmente, se a doença progredir, pode causar eventos fatais.



Quais os riscos da aterosclerose para a saúde?

Se piorar, a aterosclerose pode potencialmente levar a uma série de patologias graves conhecidas como doenças cardiovasculares (DCV).

Tipos de doenças cardiovasculares:

1) Doença coronária - as principais artérias que irrigam o coração (as artérias coronárias) ficam obstruídas, provocando sintomas como dor ou pressão no peito (angina/enfarte agudo do miocárdio).

2) Acidente Vascular Cerebral (AVC) - quando o fluxo de sangue para o cérebro é interrompido, provocando sintomas como dormência súbita ou fraqueza nos braços ou pernas, alterações da fala, perda de visão de um dos olhos ou desvio dos lábios.

3) Doença arterial periférica - onde o fluxo de sangue para os membros é interrompido, causando dor nas pernas ao caminhar (claudicação) ou diminuição da pressão arterial no membro afetado.

4) Doença renal – quando o fluxo sanguíneo para os rins é interrompido, provocando elevação da pressão arterial ou insuficiência renal.

5) Aneurisma – resulta do enfraquecimento e dilatação da parede das artérias provocado pela aterosclerose, com risco aumentado de rotura e hemorragia catastrófica.



Quem está em risco?

Pode acontecer com qualquer pessoa à medida que envelhece, embora os seguintes fatores aumentem o risco:

  • Tabagismo

  • Pressão arterial elevada

  • Colesterol/triglicerídeos elevados

  • Diabetes

  • Obesidade

  • Doenças inflamatórias e valores de Proteína C reativa aumentada

  • Apneia obstrutiva do sono

  • Inatividade

A redução do risco assenta, naturalmente, na prevenção e controlo destes vários fatores.



Tratamento

Felizmente, trata-se de uma doença que pode ser evitada, em grande parte, com um estilo de vida saudável (exercício físico regular, controlo do peso, suspensão do tabaco, alimentação saudável com redução de gorduras, hidratos de carbono, sal e açucares). Adicionalmente, podem ser utilizados tratamentos para ajudar a reduzir o risco de ocorrência de problemas graves:

  • Estatinas para controlar o colesterol

  • Anti-hipertensores para controlar a tensão arterial

  • Insulina e antidiabéticos orais para controlar os açucares no sangue

  • Antiagregantes plaquetários como aspirina e clopidogrel para reduzir o risco de coágulos sanguíneos

  • Procedimentos cirúrgicos diversos para aumentar o fluxo de sangue (angioplastia e stenting, bypass, endarterectomia).




Comments


bottom of page